A ESQUERDA BRASILEIRA E O CUSTO BRASIL


Autor: CRÍTICA POLÍTICA BRASIL

A Operação Lava Jato desvendou o maior esquema de corrupção ocorrido no Brasil, em toda a sua existência civilizatória pós-descoberta pelos europeus. O elo que ligava os criminosos, por mais forte que o fosse, tinha falhas, possuía eixos fracos. Estas falhas romperam, desatando os fios que amarravam instituições públicas, lobistas, funcionários públicos, políticos, ex-políticos, empresários nacionais e internacionais. Ao todo somam-se, até os dias atuais, bilhões de reais desviados dos cofres públicos e direcionados para cofres particulares, no Brasil e no Exterior. Sem dúvida, quantias absurdas foram surrupiadas dos bolsos de cada brasileiro, de qualquer poder aquisitivo, seja branco, negro, homem, mulher, casado, solteiro, viúvo. Furtou-se a alma do Brasil!
 
Mas notem: os crimes que a Lava Jato esclareceu ligam-se, majoritariamente, a delitos de ordem financeira, patrimonial. As ordens financeira e patrimonial do país, em maior ou menor tempo, podem ser restauradas. Estancando-se a corrupção, mesmo que não em sua totalidade, a produção de riquezas do país retornará ao verde o superávit primário, o controle da inflação, do câmbio etc. O esforço mais concentrado de uma equipe econômica, em conjunto com o esforço do Judiciário e do Legislativo no combate ao desperdício de dinheiro público, à corrupção e o controle de gastos estatais, resolve, em médio-longo prazo, a situação financeira do país. Observem que o custo material e operacional para esta normalização não é dos mais complexos, de fácil entendimento por especialistas, de solução já mapeada. Obviamente, deve haver interesse mútuo dos Poderes Públicos para normalizar a economia. Assim, a estabilização e a regularização econômicas podem se aperfeiçoar sem a necessidade de envolvimento direto de toda a sociedade, única vítima da desestabilização. Quando da estabilidade econômica, aquela será a maior beneficiária.
 
No entanto, a Operação Lava Jato não deslindou (e nem apurará!) os crimes mais perversos cometidos contra à sociedade brasileira nestes vinte e poucos anos da esquerda no poder: a implantação das ideologias e doutrinações progressistas.
 
Como bem nos ensina o Professor Olavo de Carvalho, nestes mais de 20 anos de atuação “legal”, deve-se à esquerda no poder: “o estímulo e proteção ao crime; a doutrinação comunista nas escolas; a destruição das inteligências infantis por meio do socioconstrutivismo; a transformação do MST em poderoso movimento nacional, por meio de verbas do Estado; o fomento a políticas abortistas, feministas, gayzistas; a partilha do espaço político entre PSDB e PT”. Para além do especificado pelo Professor, temos ainda: o aparelhamento do Judiciário; o favorecimento material a regimes totalitários; o fortalecimento de parcerias com regimes comunistas (Cuba, China, Venezuela); o desarmamento da população; o sucateamento da saúde, educação, transportes; o sucatemanto das Forças Armadas; a instituição da corrupção e da mentira como Políticas de Estado; a manipulação das eleições; a destruição da família; a tentativa de legalização das drogas; o favorecimento legal ao divórcio; a afronta ao cristianismo, dentre outros.
 
Se nos limitarmos somente a temas como aborto, feminismo, gayzismo, doutrinação escolar e universitária, sexualização infantil, favorecimento ao divórcio, afronta ao cristianismo e destruição das famílias, não teremos como calcular, materialmente, o custo a ser cobrado das futuras gerações após décadas de implantação dessas ideologias. Se não, vejamos.
 
Quanto será o custo e o tempo para fortalecimento dos movimentos pró-vida, em face alto custeio do Estado para os movimentos eugenistas e pró-aborto? Quantas décadas serão necessárias para extirparmos da sociedade todas as ideias disseminadas pelo movimento feminista radical/socialista/marxista? Da mesma forma, quantos anos serão necessários para fragilizarmos o movimento gay em sua nefasta tentativa de implantação da homossexualidade e da transsexualidade como padrão de conduta social? Quanto esforço será dispendido para ocuparmos os espaços nas Escolas e Universidades com docentes não vinculados à doutrinação esquerdista? Da mesma forma, quanto esforço da sociedade será dispendido para revertermos todo o processo mental e psicológico, em nossas crianças, da doutrinação sexual estabelecida por uma corja de “professores” pedófilos? E mais: quantas décadas serão necessárias para, após todo este aglomerado esforço, restaurarmos os conceitos morais e sociais das famílias brasileiras, muitas delas hoje totalmente desestruturadas?
 
Nota-se, sem maior dotes intelectuais, que o custo imaterial negativo após décadas de implantação da ideologia esquerdista é estratosfericamente maior do que o custo material desviado nos esquemas de corrupção apurados na Operação Lava Jato. Será imprescindível um esforço enorme de toda a sociedade brasileira para a normalização do país; um trabalho conjunto de cada cidadão brasileiro, em cada município deste país. Um processo de décadas, laborioso, em meio à anarquia moral.
 
Quando a sociedade brasileira atentar para o custo de reparação de todas essas atrocidades ideológicas esquerdistas, considerará inexpressíveis os valores desviados dos cofres públicos levantados pela Lava Jato.

Brasil, 23 de janeiro de 2016.

The gadget spec URL could not be found