DEVOLVAM NOSSO BRASIL


Autor: CRÍTICA POLÍTICA BRASIL

Agitam-se as águas brasileiras. Nosso país vive momento histórico dos mais conturbados, incomparável com qualquer outro, pois por mais semelhantes que sejam, sempre são incomparáveis em seus adjetivos. No caso particular do atual momento, mais especificidades o diferenciam de todo um passado histórico: o despertar da sociedade para um futuro medido pela honestidade; pela retidão entre o que se fala e como se age; pela integridade do caráter público. Esses pontos são alguns dos basilares e desencadeadores sucessivos dos mais diversos propósitos sociais, seja na área econômica, política, na saúde, na educação, nos transportes. Falar em melhoria nestas áreas sociais sem uma mudança generalizada no perfil de quem as conduz, é tratar paciente terminal a base de doses homeopáticas de água cristalina: hidrata-se o paciente, mas a morte é praticamente certa. Em outras palavras: aquelas áreas sociais serão atendidas, hidratadas, mas perecerão ao final. É isto o que presenciamos atualmente no Brasil.

E não se venha cogitar de revolta popular civil armada como primeira opção e solução para o país. O povo brasileiro é pacífico, por sua natureza. Nos últimos 30 (trinta) anos democráticos, relembre alguma manifestação pública que perdurou por mais de 30 (trinta) dias em ruas e praças públicas. Deve ter ocorrido uma ou outra, localizada. Nenhuma a nível nacional. Com armas, só uma intervenção militar temporária para estabilizar o caos que se vivencia. Após esse período, uma retomada da verdadeira democracia, porém com as principais bases (escolas, universidades, editoras, jornais, revistas, movimentos sociais) distribuídos amplamente ao pensamento conservador, inverso do que foi realizado na passagem do Regime Militar nos idos de 1985. Nesse cenário futuro e hipotético, igualar as forças das bases entre progressistas e conservadores é municiar o primeiro para nova implantação do totalitarismo social que se observa na atualidade.

Hoje há um sufocamento generalizado dos cidadãos brasileiros conservadores. A juventude, surrupiada em seus ideais mais nobres, é doutrinada a décadas para o enfrentamento de qualquer cidadão que se identifique como tal. Não há igualdade de forças na atual batalha. Igrejas (arquidioceses, pastorais), escolas, universidades, movimentos sociais estão infestados pelo pensamento progressista, destruidor da moral social. É neste ponto que devemos combater o bom combate, mesmo que de forma lenta e gradual, refutando cada ato, cada demonstração que desvirtue os conceitos e os bons costumes. Cada cidadão brasileiro é responsável por este enfrentamento. Cada brasileiro também é responsável pela ausência deste enfrentamento! 

Aja na escola em que seus filhos estudam, questionando se temas inapropriados estão sendo abordados; na comunidade religiosa que você frequenta, questione se ideias marxistas estão sendo difundidas; na universidade que seu filho estuda, verifique a linha de pensamento de seus professores; com seus vizinhos, colegas de trabalho, familiares, amigos, parentes, apresente os fatos reais que parcela jornalística não divulga. Mostre a verdade dos fatos. Implante a dúvida fundamentada, a única possível de gerar a incerteza sobre o que foi aprendido durante décadas. A juventude limpa dessas ideias é a única salvação da sociedade brasileira, pois dali surgem os atores econômicos, políticos, jurídicos e sociais. 

Outro grande concentrador de asseclas progressistas é o Legislativo. Este deve ser esvaziado destes personagens e, para isso, só há um meio mais efetivo e direto: o voto. Mas não se detenha apenas ao voto. Como já abordado em outro artigo deste site, questione seu candidato sobre pontos que você entende como essenciais para a sociedade brasileira conservadora. A economia é a base de uma sociedade, mas não se sustenta sem uma sociedade íntegra.

Os últimos 20 (vinte) anos de incansável trabalho socialista em nosso país é a única e exclusiva causa de todo o processo degenerativo que vivenciamos nos dias de hoje. O que se têm de conhecimento dos absurdos cometidos, em todas as searas e pelos últimos governos comunistas é amostra considerável de mal maior ainda a ser desvendado. O custo de retorno à normalidade será altíssimo. Bilhões de reais serão necessários para reestruturar a sociedade. Décadas serão necessárias para uma assepsia mental superficial de uma juventude doutrinada, míope e astigmática sobre os parâmetros aceitáveis da normalidade. Diversos países que passaram o que estamos vivenciando encontraram grandes dificuldades para recuperação social. 

Mas há solução civil ordeira, embora longa e demorada. Precisamos enfrentar cada discurso, cada diálogo, cada palestra, cada encontro, evento, simpósio, cada livro, revista e jornal publicados, cada cidadão que levante a bandeira progressista. Precisamos batalhar com igualdade de forças. Sempre haverá ideólogos das frentes progressistas e conservadoras. Entretanto, devemos retomar a igualdade de condições para a batalha e, daí, reimplantarmos as bases conservadoras neste país, cuja população majoritariamente segue esta linha de pensamento.

O povo brasileiro é uníssono: devolvam nosso Brasil.

Brasil, 29 de janeiro de 2016.

The gadget spec URL could not be found