LULA, O MEGACAPITALISTA TUPINIQUIM


Autor: CRÍTICA POLÍTICA BRASIL

Enquanto se observam fatos mais recentes sobre o impeachment de Dilma Rousseff e os imbróglios administrativos e judiciais que envolvem o nome do Sr. Lula, esquecem-se os mais notáveis e negativos fatos que o levaram às páginas policiais. Os fatos, notórios, concretos e indiscutíveis, apresentam à sociedade um brasileiro, ex-Presidente da República, bastante diferente do autointitulado socialista. Para Lula, o socialismo assistencialista e igualitário só se aplica ao povo brasileiro. Aos seus próximos, o que se aplica é o profundo capitalismo de estado do qual aqueles se beneficiam sem limites, enriquecendo-se paradoxalmente em face de intenso padecimento social.
 
Analisando-se os fatos da implantação e continuidade do Capitalismo de Estado da República Petista, percebe-se a umbilical interação entre a republiqueta petista/esquerdista e os mega-empreiteiros e políticos nacionais e internacionais. A Operação Lava Jato descortinou várias destas parcerias, mostrando ao país de qual socialismo tratava Lula em suas ações políticas. Este compartilhamento dúbio do público (Estado) com o privado (empreiteiras/industriais) comprova um dos requisitos do quão capitalista deve ser considerado o Sr. Lula da Silva, que de socialista passa ao largo.
 
Conforme nos ensina Olavo de Carvalho os megacapitalistas "mudam a base mesma do seu poder. Já não se apoiam na riqueza enquanto tal, mas no controle do processo político-social". Ora, vejam se esta característica definidora não se amolda perfeitamente ao pseudo-socialista Lula? Notadamente, o patrimônio dos Lula da Silva não se limitam à tríplex no Guarujá, sítio em Atibaia e automóvel Ômega blindado, conforme auferiram os investigadores policiais. A riqueza deve ir além e naturalmente deverá ser demonstrada em futuras investigações da Polícia Federal. Assim, para além de sua riqueza material, de suas viagens em jatinhos particulares e hospedagens em hotéis de alto padrão, o Sr. Lula sempre controlou o processo político-social, pelo menos até bem pouco tempo atrás.
 
Assim, não pode ser diferente o que afirmamos se verificarmos os mais de 60 (sessenta) movimentos sociais que atuam sob o comando direto e indireto de Lula; a eleição de uma falsa técnica ao cargo mais alto na hierarquia do Executivo; todo o aparelhamento estatal, em todos os poderes; a tentativa de nomeação do próprio Lula para cargo de Ministro de Estado; as diversas articulações políticas do Sr. Lula durante os anos em que não esteve no poder, após a descida da rampa do Planalto, em 2010; os subornos políticos do Mensalão; as falcatruas institucionalizadas no Petrolão; os imensos desvios de verbas públicas também no Eletrolão; as volumosas verbas públicas destinada a países ditatoriais, como Cuba, Venezuela, Angola.
 
Lula, domando sua corja petista e através de artimanhas políticas e de um processo de reengenharia social, ao modo nacional aprofundou o Capitalismo de Estado Petista. Embora tentando se livrar do selo de capitalista, o que contraria toda sua base comunista avessa ao capitalismo (como a água do óleo), o que exatamente fez o Sr. Lula foi, através da mentira de um socialismo-assistencialista, enriquecer a si e aos seus, embora sem nada produzir. Não houve geração de lucro direta pelos Lula da Silva. Estes, anos a fio, utilizaram-se do establishment para transformar o esforço de milhares de cidadãos produtivos em beneplácitos para si, familiares e sua própria descendência, praticamente todos brancos, empresários, ricos, integrantes da elite brasileira, conforme fatos já apurados em investigações na Justiça Federal.
 
A seu modo tupiniquim, Lula e toda uma esquerda perdulária não podem ser definidos senão como capitalistas. Mesmo com seu controle social e político abalado, este cidadão jamais pode se identificar como socialista. Lula e seus asseclas, mascarados em um assistencialismo facínora, aproveitaram-se da riqueza de todo um país para distribuí-la entre os que pouco tinham mas também a um rol de personagens próximos e aparentados. Assim, o Sr. Lula como nosso maior expoente capitalista no hemisfério sul, tenta de todas as formas perpetuar um sufocante Capitalismo de Estado.
 
Em conclusão, o resumo perfaz-se com imprescindível passagem do Prof. Olavo de Carvalho, que nos ensina: "resta saber que tipo de sociedade essa aristocracia auto-inventada poderá criar - e quanto tempo uma estrutura tão obviamente baseada na mentira poderá durar".
 
A estrutura está cambaleante, chegando ao seu derradeiro fim. Basta atentarmos à outra face da esquerda nacional que restará viva e atuante.
 
Quanto à mentira, esta não mais perdurará.

Brasil, 29 de março de 2016.

Siga-nos nas mídias sociais: http://facebook.com/criticapoliticabrasil
The gadget spec URL could not be found