MARIGUELLA DEFENDE LULA


Autor: CRÍTICA POLÍTICA BRASIL

O dia 17/02 se aproxima. Nesta tão esperada data, o Sr. Lula da Silva e sua esposa, a Sra. Marisa Letícia serão inquiridos, formalmente, perante Vara Criminal no Fórum de Barra Funda, na cidade de São Paulo. O depoimento fará parte de mais um de tantos processos em que o Sr. Lula está sendo investigado. São processos que tramitam principalmente em São Paulo e Brasília, dois redutos do investigado: um como sua base política originária e residência extraoficial em sítio, tríplex ou duplex, como queira o caríssimo leitor; o outro como ex-Presidente da República, residente oficial do Palácio da Alvorada.
 
Oitivas de testemunhas, interrogatórios, acareações e depoimentos são atos processuais que ocorrem rotineiramente em milhares de varas criminais espalhadas pelo território brasileiro, mas o depoimento que se avizinha tem importância sui generis para dois grupos sociais antagônicos e inconciliáveis: os adeptos da sempre destrutiva ideologia comunopetista, de um lado; a grande maioria da sociedade brasileira, conservadora e honesta por natureza, do outro. Estes dois grupos, com peças que por vezes transitam camufladas e sorrateiras entre si, aguardam desfechos diversos para o termo dos processos.
 
Do lado da defesa dos investigados, assusta a quantidade de entidades intituladas "movimentos sociais" e que, alucinadas em face dos irrefutáveis acontecimentos, tentam defender o indefensável. Como idiotas úteis, boa parte deles remunerados com migalhas, escondem-se sob bem recompensadas (diga-se, de passagem, com bastante dinheiro público!) organizações, que nem de perto representam a sociedade civil. Dentre estes movimentos, encabeçados por uma Frente Popular em que não se conhece quem está à frente e nem a que Povo ela se refere, encontramos as menos conhecidas: A Marighella; Associação de Juízes pela Democracia; ANPG (Associação Nacional de Pós Graduando [sic!]); CONAM (Confederação Nacional das Associações de Moradores); CONEN (Confederação Nacional de Entidades Negras); Fora do Eixo; Fórum Político Interreligioso; Juventude Revolução; Levante Popular da Juventude; Mídia Ninja; MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens); Rede de Médicas/os Populares; RENAP (Rede Nacional de Advogados Populares); UBM (União Brasileira de Mulheres), afora os conhecidos partidos políticos, como o PT, o PCdoB, o PSB e o PDT.
 
No desespero de livrar o rei e a rainha do cheque mate, a súcia paraestatal, esquizofrênica e atabalhoada, revoa acima da carniça. Desenterram defuntos guerrilheiros e desencavam guerreiros orientais; misturam no mesmo caldo seita religiosa com política ideológica. Apelam a pobres e inocentes atingidos por barragens como massa de manobra para reinvindicação que nem as barragens, nem os pobres desabrigados, a conhecem. Utilizam-se da ignorância civil para encampar médicos (talvez alguns destes oriundos do Programa Mais Médicos e forçados a participar da manifestação) e advogados comunistas como representantes de uma classe majoritariamente conservadora, embora se saiba que a Ordem que representa os causídicos faça parte da base governista. Amontoam-se na sandice embotada de seus líderes psicopatas.
 
Não obstante a quantidade expressiva de entidades "sociais" em defesa dos acima investigados, protegendo-os e incentivando-os tal qual paciente em pré-cirúrgico, na hora do procedimento invasivo os depoentes estarão sozinhos, sem qualquer apoio populacional, com si e suas consciências. Surpresa maior teremos se esta última, em reflexão descomunal, derivar à verdade. Mas aí será exigir muito de quem pouco a materializou segundo e conforme os fatos reais, durante todo seu passado, salvo os brilhantes tempos de encarceramento militar.
 
Por outro lado, para ampla maioria da sociedade brasileira, os depoimentos a serem prestados são suspiro de justiça plena, de que todo este escarcéu ético-político que se vivencia não finde em arquivamentos judiciais, intermináveis habeas corpus, liberdades provisórias ou em sentenças fajutas. Para grande parcela da sociedade brasileira, pais e mães de família não envolvidos com qualquer destes movimentos sociais, o efêmero depoimento dos citados já é fato histórico inimaginável, surpreendente, esperançoso, alentador. Serve como ânimo aos que, honestamente, labutam diariamente na ânsia em sobreviver dignamente até o dia seguinte, ou no máximo até o próximo mês, à custa de suas forças e não da do resto do povo brasileiro. 

A manifestação agendada pelos "movimentos sociais" tem como finalidade desagravar o Sr. Lula, mas desagravo mesmo devemos fazer nós brasileiros honestos e não estes indignos movimentos que tentam fazê-lo alegando perseguição política-eleitoral da oposição para o pleito de 2018. Nós brasileiros ainda não conseguimos deixar passar 2015, pois resta em cada alma sentimento de indignação e injustiça, jamais de ódio, enquanto a esquerda mira 2018. Que oposição política-eleitoral é ​esta que tanto alega a esquerda? Deem-nos os nomes, os movimentos, as instituições, as organizações que conduzem esta alarmante e vigorosa oposição! Duvidamos que qualquer instituição ou partido da "oposição" (que efetivamente inexiste na atual realidade brasileira) participará das manifestações no dia 17/02 contra os depoentes. Melhor mesmo que nem por lá apareçam, para que o ato seja exclusivamente civil, apolítico, distante de qualquer viés socialista.
 
Ao final das contas, e sem muito esforço cognitivo, o movimento que melhor representa o atual cenário de todos estes movimentos sociais espalhados pelo país é o que se autointitula Fora do Eixo. Sem qualquer resquício de dúvida, estão Fora do Eixo de rotação da realidade brasileira os que ainda defendem a esquerda brasileira, praticamente toda envolvida em corrupção. Situam-se completamente Fora do Eixo os que coadunam com o holocausto social produzido no Brasil pelos comunistas nestes últimos 21 anos; pelos ataques diretos à família e à juventude brasileiras. Os que concordam com a incansável sanha de implantar doutrinas nocivas às nossas indefesas crianças em tenra idade; com o mar de corrupção organizado em diversas estatais; com o desvio de bilhões de reais, de dinheiro público, que diretamente faliu a saúde pública brasileira. Estão Fora do Eixo os que insistem em não aceitar que retrocedemos economicamente mais de 15 (quinze anos); que praticamente nada de qualidade se produz nas universidades brasileiras, atoladas de analfabetos funcionais, gerando outros tantos analfabrutos funcionais. Também concordam os que teimam em silenciar ante os fatos.
 
Ao Sr. Lula, só lhe resta Marighella.
 
Fonte:

Brasil, 13 de fevereiro de 2016.

The gadget spec URL could not be found