PARA RECOMEÇAR


Autor: CRÍTICA POLÍTICA BRASIL

O Brasil despertou diferente neste dia 17 de abril de 2016. Em alguns locais, um nublado cinza, entristecedor. Em outros tantos, céu limpo, azul anil, revigorante.

Os debates sobre o impeachment que se iniciaram na sexta-feira, dia 15/04, no Plenário da Câmara dos Deputados, dariam um conto machadiano. 

Em momentos esquecíveis, Deputados xingavam-se mutuamente. Uns representando, em seus xingamentos, o desejo mais radical de minoria da população brasileira. Outros, representando outros tantos brasileiros, conscientes do melhor para o país, da necessidade de colocarmos ordem ao caos, de retornamos à paz. Os primeiros, avermelhados em sangue e bandeiras, cegos da anarquia moral e ética na qual vivemos, o quanto pior é o melhor. Aos brasileiros de bem, só resta a angústia de uma possível permanência deste governo caótico no poder, usurpando-os o sono e a paz.

Sem conseguir dormir o bom sono, os brasileiros de bem continuam a acompanhar as discussões. A esquerda brasileira usa faixa vermelha no pescoço com o dizer: FORA CUNHA. Cunha está bem próximo ao pescoço dos petistas, sufocando-os sem piedade. A dupla Cunha e Temer se fortalece a medida que os discursos são pronunciados. Michel Temer, antes relutante, tomou gosto pela cadeira de Presidente ao final de sua carreira. Não há o que se pensar em novas eleições. Novas Eleições serão nova fraude eleitoral na contagem dos votos, volta de Lula ao poder ou destruição total do país com Marina. O povo brasileiro diz NÃO A NOVAS ELEIÇÕES!

A cantilena da esquerda continua: NÃO VAI TER GOLPE. Muitos anos após 1964, a História mostrou que retirar Jango não foi golpe. A História mostrará o mesmo sobre o impeachment de Dilma. A esquerda psicopata tem dificuldade de entender que a guerra que se luta não é entre Eduardo Cunha e Dilma Rouseff. A guerra é: sociedade e famílias brasileiras tradicionais contra toda ordem de ESQUERDA IDEOLÓGICA. O país está cansado desse vai-e-vem de fica PT ou vai-se PT. O Brasil está exausto de ouvir PRESIDENTA, TODOS E TODAS. Chega de destruição à nossa Língua Portuguesa. O que queremos é que esta esquerda nociva se vá de vez de nosso país, trazendo paz ao nosso Brasil.

Em memorável discurso o Dep. João Rodrigues (PSD-SC) chamou os petistas de "cara de pau". Deputado, o Sr. representou o desejo de falar de milhões de brasileiros. Por outro lado, o Dep. Luiz Sérgio confundiu os momentos políticos. O momento agora é do Impeachment e não de investigar o resto do mundo todo. A Dep. Luiza Erundina (PT-SP) envergonhou seus cabelos brancos ao defender governo que destruiu as famílias brasileiras. O Dep. Paulo Pimenta (PT-RS) elencou como ídolos do PT Lula, Dilma, Caetano Veloso e o Papa Francisco. Papa Francisco como ídolo do PT causa receio nos cristãos brasileiros. Estranho é a esquerda, nos discursos, citar passagens bíblicas. Ou desconhecem a História ou desconhecem os fundamentos do Comunismo, eterno perseguidor de cristãos. Não blasfemem: parem de citar a Palavra de Deus em vão. Para o Dep. Ronaldo Fonseca (PROS-DF), os Deputados que vendem o voto a favor do impeachment são os Judas brasileiros. Deputado, o único Judas deste país chama-se Lula, que vendeu sua alma ao Comunismo, ao mal que destrói toda a sociedade brasileira. Mais aterrorizador é o discurso do Dep. Padre João (PT-MG). Este Padre em seu nome é decorativo ou o Senhor é mesmo Padre? Se for, está imediatamente excomungado por professar o comunismo. 

As mais de 40 horas de discursos são o preâmbulo, notas de rodapé para este dia 17 de abril de 2016, dia em que o Brasil reescreve definitivamente sua História.

Começam as votações sobre o prosseguimento do processo de impeachment da Presidente da República. Cada voto a favor será um esquerdista a menos destruindo este país, nosso povo e nossas famílias. Ressurge a esperança de um Governo de menos esquerda, desde a redemocratização do país. Ainda não é o ideal conservador desejado, mas é o primeiro passo para tal intento. Ao pedir que os Deputados se ausentem na votação, Lula mostra sua principal virtude: a covardia. Um covarde não pode governar o Brasil. Infelizmente, a violência que se presenciou no começo da votação é consequência de décadas de ódio implantado pelo PT. Essa é a síntese, incontestável. Seguem-se os votos.

Dep. Afonso Florence (PT-BA) vota pensando na pacificação do país no dia de amanhã. É de bom aviltre lembrar ao Deputado que não haverá amanhã ao PT. No Plenário da Câmara, toda a bancada comunista está sentada. Cansaram de enganar o Brasil ou já aceitaram a derrota das ruas? Dep. Pauderney Avelino (DEM-AM) homenageia o Juiz Sérgio Moro. Como já dissemos, Moro e a sociedade brasileira demitem Dilma, em definitivo. Dep. Weverton Rocha (PDT-MA) faz um apanhado histórico das principais revoltas populares brasileiras. Comunas jamais cansam de apanhar. 

"Dilma vai embora que o Brasil não quer você, e leve o Lula junto e os vagabundos do PT" canta Paulinho da Força, em sua contraditória coerência. Dep. Daniel Almeida (PCdoB - BA) diz que a atual situação é surreal. Verdade, Dilma Presidente, desde o começo, é surreal e inimaginável. Os argumentos que fundamentam o impeachment são muitos, variados. Os argumentos contrários resumem-se a apenas um: NÃO VAI TER GOLPE! Dep. Alessandro Molon (REDE-RJ) segue bem a lógica do partido e orienta aos demais votarem como quiserem. É a eterna dissimulação e omissão do partido REDE de Marina Silva.

Partido da Mulher Brasileira (PMB), o partido da Ideologia de Gênero. Começa o discurso com TODOS e TODAS. Ainda segue o discurso enaltecendo Lula e o PT. Fora comunas! Dep. Weliton Prado (PMB-MG) enfatizando a necessidade de Nova Constituinte. PMB não nega a sua raiz comunista, da mesma linhagem do REDE SUSTENTABILIDADE. Dep. José Guimarães (PT-CE), sempre paradoxal, surreal, por completo desvencilhado da realidade. Democracia na esquerda chama-se Ditadura. Dep. Alceu Moreira (PMDB-RR) pronuncia que temos que acabar com a "vagabundização remunerada". Para vagabundização remunerada leia-se MST, CUT, UNE, UBES, Sindicatos etc. Deputada Jandhira Feghali,  fantasiada de pavoa, fora da realidade como sempre, vota contra o povo brasileiro. A votação chega ao seu auge. Dep. Bruno Araújo (PSDB - PE) selou o caixão de Dilma, Lula e PT. Já se perfizeram os 342 votos necessários ao impeachment. Agora é continuar para selarmos o caixão de toda a esquerda nacional. O PT enveredou todos os esforços para destruir a maior instituição de nossa sociedade: a família. Para salvar a família, que se acabe com o PT.

As simbólicas grades dividindo os manifestantes em Brasília são o fiel retrato da divisão do país fomentada pelo PT. Mesmo ludibriado pelo PT no impeachment do Collor, o Brasil estava unido. O muro segregador em Brasília é a desunião trazida pelo PT. Nossa batalha não se finda dia 17/04. Ela só começa, pois a esquerda se enraizou em todas as instituições e precisaremos extirpar toda a esquerda de todos os postos decisórios do país. Precisamos unir novamente nosso povo, e o primeiro passo já foi dado: a necessária retirada do PT e de toda a esquerda do Poder. 

Daqui pra frente, que reine o revigorante céu azul anil no semblante de cada brasileiro de bem.

Fim da votação: 367 votos à favor do impeachment. 146 votos contra.

À frente Brasil!

Brasil, 17 de abril de 2016.

Siga-nos nas mídias sociais: http://facebook.com/criticapoliticabrasil
The gadget spec URL could not be found